Conceitos digitais inovadores para desenvolver seu negócio na internet!

Blog

Boas práticas no marketplace que ajudam a vender mais e melhor

.:: Boas práticas no marketplace que ajudam a vender mais e melhor ::.
04/04/2019

Em um ecossistema com negócios e perfis de consumidores muito diferentes, quais são as práticas que ajudam a vender mais e melhor em um marketplace? Esta foi a pergunta que Gabriel Villa, business designer e corporate sales da VTEx; Rafael Amorim, head da B2WAds; Leandro Soares, head de marketplace da Magazine Luiza; e André Santos, supervisor de vendas do Mercado Livre responderam em um painel durante o Ads&Performance de 2019. Confira abaixo os principais pontos abordados:

Como o surgimento dos ads no marketplace mudou a dinâmica dos negócios?

Para Soares, a publicidade ajuda a direcionar as visitas dentro do site. “No caso do Magazine Luiza, fazemos também mídia cooperada, com publicidade do Google e remarketing”, exemplifica. “Mas é preciso pensar na qualidade do serviço operado, pois os anúncios fazem com que as visitas aumentem e se venda mais.” Ele também destaca a necessidade de “não atrapalhar a experiência do consumidor durante a sua navegação”.

Santos, do Mercado Livre, acrescenta que é preciso ter atenção quanto à qualidade dos ads dentro do marketplace, com o uso, por exemplo, de vídeos. “De nada adianta fazer campanhas ou contas de ROI se não soubermos fazer um bom anúncio, com ficha técnica bem-feita e detalhes do produto.”

Qual a diferença conceitual entre fazer mídia no Google e dentro do marketplace?

Soares afirma que o marketplace está para o mundo online como o shopping está para o físico, sendo que o primeiro passou a oferecer soluções de logística, meios de pagamento e também de anúncios. Ele destaca que a mídia do marketplace é contextualizada, por isso é mais precisa, refinada e capaz de vender mais. “Esse é o grande avanço.”

Para Villa, da VTEx, no marketplace é possível surfar a onda de dados já coletados, de informações sobre o cliente, e usar o conhecimento adquirido no final da jornada de conversão para produzir mídias adequadas. “É possível gerar um atalho para investimentos mais assertivos e maior visibilidade do produto”, explica. Os benefícios apontados por ele são o corte ou a rapidez no funil de vendas, uma mensuração mais precisa do ROI e o aumento da taxa de conversão.

Todo lojista deveria investir em ads?

“É uma ferramenta a mais, o importante é analisar e perceber se faz sentido para cada negócio”, defende Amorim, da B2WAds. Ele afirma que a escolha depende de fatores como a quantidade e variedade de produtos, bem como dos nichos e das categorias em que se atua. “É uma decisão caso a caso.”

Segundo o executivo, as necessidades são diferentes para cada tipo de vendedor e o momento em que ele se encontra. Em alguns casos, o uso de ads é importante para dar visibilidade dentro da categoria em que se trabalha e também no próprio marketplace.

“Preço, prazo e frete formam a experiência do consumidor, e se esse conjunto não for competitivo, não será suficiente fazer anúncios”, complementa Santos. “É preciso primeiro fazer o básico e investir na estrutura de atendimento ao cliente, para depois pensar em ads.”

Fonte: E-Commerce Brasil.

  • Voltar